PostAll: Pirapora do Bom Jesus

Pirapora do Bom Jesus tornou-se município em 1959, quando se emancipou de Santana de Parnaíba, e se não fosse o rio poluído cruzando a cidade, seria a maior belezura da região

0
135
Foto: William Melo/OestPost

Pirapora, ou do tupi, “o pulo do peixe”, fica a 56 km da capital paulista, entre as serras do Japi e do Ivoturuna, dividida pelo Rio Tiete. Redundante ressaltar que um dos grandes atrativos da cidade está ligado ao segmento religioso que o município apresenta.

Mas não é lógico escrever sobre a cidade sem ressaltar a história que aconteceu em 1725, quando a imagem de madeira do Senhor Bom Jesus, santo padroeiro da cidade, foi encontrada numa corredeira, apoiada numa pedra do Rio Tietê.

Pirapora do Bom Jesus tornou-se município em 1959, quando se emancipou de Santana de Parnaíba.

A população estimada em 2009, último senso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) era de 15.706 habitantes e a área é de 108 km², o que resulta numa densidade demográfica de 127,43 habitantes por quilômetro quadrado.

Para chegar até lá a principal rota é a estradas dos Romeiros, na saída 26B da rodovia Raposo Tavares. É uma estrada linda demais, principalmente depois que passa Pirapora, mas está é uma outra história.

A cidade também é o berço do samba paulista, porque, no passado, os fazendeiros que vinham ver as festividades, também traziam os seus escravos. Enquanto os primeiros frequentavam as missas, os segundos se dedicavam à música e às suas religiões de origem. Nasceu assim o samba de raízes africanas, ou Samba Rural, como denominava o escritor Mario de Andrade.

A cidade tem até música composta pelo sambista Geraldo Filme. A canção “Samba de Pirapora” é uma homenagem à “embaixatriz do Samba”, Maria Esther de Camargo Lara.

Um dos pontos que mais encantam em Pirapora do Bom Jesus é a vista harmoniosa da igreja matriz e o Mosteiro de São Norberto.

Barracas com artigos religiosos e doces caseiros, lojas, coreto, arquitetura, e os próprios visitantes. Pirapora do Bom Jesus tem muito o que apreciar.

Foto: William Melo/OestPost

Mesmo o Rio Tiête, um mais poluídos do mundo, tem seus dias bons, e se não fosse o imenso volume de esgoto jogado diariamente em suas águas,
seria uma das joias do estado.

Foto: William Melo/OestPost

O que poderia ser um charme, são só várias casas a beira do esgoto 🙁

Foto: William Melo/OestPost

Esta é a escola de arte sacra da cidade. Ao fundo, ônibus de centenas de romeiros que visitam a Pirapora todas as semana.

Foto: William Melo/OestPost

Estande de tiro ao alvo com espingarda munida com rolhas,
muito comum em parques antigos.

Foto: William Melo/OestPost

A “Cidade dos Milagres” tem religiosidade por todos os lados.

Foto: William Melo/OestPost

Santuário do Bom Jesus ou Igreja Matriz de Pirapora do Bom Jesus.

Foto: William Melo/OestPost

As lojinhas mesclam artigos religiosos, “importados” e cacarecos.

Foto: William Melo/OestPost

Em Pirapora, todo dia é Dia de Reis (ou pelo menos para este folião empolgado).

Foto: William Melo/OestPost

O berço do samba…

Foto: William Melo/OestPost

… tem Baianas…

Foto: William Melo/OestPost

… Porta-Bandeiras…

Foto: William Melo/OestPost

… e passistas-mirins.

Foto: William Melo/OestPost

Uma das atrações da cidade é o “aluguel” do boi para “tirar retrato”.

Foto: William Melo/OestPost

A música caipira também é presença garantida na pracinha central.

Foto: William Melo/OestPost

Os lugares nas missas da Igreja Matriz de
Pirapora do Bom Jesus são disputadíssimos.

Foto: William Melo/OestPost

E como não terminar esta matéria com as
tradicionais fitinhas de promessas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here